11 Dicas para Escolher a Administradora Certa para o Meu Condomínio

Escolher a Administradora de condomínios
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

A contratação da administradora é um processo crucial, uma vez que impacta não só na gestão do condomínio mas, na imagem do síndico também. Mas, com tantas opções disponíveis no mercado, o que fazer para escolher a administradora certa?

É justamente isso que iremos abordar neste artigo! Apresentaremos 11 dicas valiosas que servirão como um guia para ajudá-lo a encontrar a administradora certa para atender às necessidades do seu condomínio. Vamos começar?

Consequências de escolher a administradora errada para seu condomínio.

Antes de apresentarmos as nossas dicas para escolher a administradora certa, vale destacar o que pode acontecer se o síndico escolher a empresa errada.

É importante falarmos isso porque às vezes não se considera o estrago que uma administradora ruim pode fazer no condomínio. Veja o que pode acontecer.

a) Consequências para o síndico:

  • Sobrecarga de responsabilidades e trabalho, se a administradora não desempenha corretamente suas funções.
  • Ser cobrado pelos condôminos todas as vezes que a administradora não cumpre suas obrigações.
  • Riscos de ações judiciais decorrentes de irregularidades administrativas, como contratos mal elaborados e falta de transparência nas prestações de contas.
  • Possibilidade de responsabilização civil e criminal do síndico do condomínio devido a negligências ou práticas inadequadas.

b) Consequências na gestão financeira do prédio:

  • Falhas na emissão de boletos de cobrança, atrasos, pagamentos em duplicidade e dificuldades para manter as contas em dia.
  • Má administração do fundo de reserva e do fundo de obras, resultando em falta de recursos para manutenção e reparos necessários.
  • Condomínio ficar sem dinheiro para honrar suas obrigações.
  • Uso indevido do fundo de reserva.

c) Consequências na gestão fiscal e contábil:

  • Erros na escrituração contábil, podendo ocorrer problemas com órgãos fiscalizadores e na prestação de contas aos condôminos.
  • Descumprimento de obrigações tributárias, levando a multas e penalidades financeiras.

d) Consequências para a vida dos condôminos:

  • Queda na qualidade dos serviços e atendimento oferecidos ao condomínio.
  • Aumento das despesas condominiais devido a má gestão financeira, resultando em rateios extras de cotas condominiais e descontentamento dos moradores.

 

É fundamental que os síndicos e condôminos estejam cientes dessas consequências para evitar escolher a administradora errada, garantindo assim uma gestão eficiente e tranquila do condomínio.

Agora que você já sabe o que acontece se não contratar a administradora certa, veja as dicas para não errar na escolha.

Dicas para escolher a administradora certa para seu condomínio.

Separamos para você algumas dicas valiosas que irão auxiliá-lo a escolher uma administradora de condomínios confiável e competente.

1. Busque empresas credenciadas 

Como primeira dica, é muito importante que o síndico verifique se as administradoras de condomínios selecionadas estão credenciadas ou associadas às principais entidades do setor, como SECOVI-SP, AABIC e PROAD-SP.

Isso vai mostrar que elas são avaliadas constantemente para garantir a conduta e os aspectos profissionais, operacionais e técnicos dos serviços. 

Além disso, a principal certificação que o síndico deve olhar antes de escolher uma administradora é o Selo PROAD – Programa de Autorregulamentação da Administração de Condomínios.

Esse selo faz parte de um programa que tem por trás as principais entidades do setor de administração de bens e imóveis: Secovi-SP (Sindicato da Habitação) e AABIC (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínio).

2. Analise a reputação da administradora

É essencial avaliar a reputação da administradora que você está considerando. Faça uma pesquisa em profundidade sobre a empresa em plataformas como ReclameAQUI. 

Uma administradora com boa reputação geralmente proporciona um serviço confiável e de alta qualidade. Por isso, é aconselhável procurar feedbacks e avaliações de clientes anteriores para ter uma noção de sua satisfação com os serviços prestados. 

Recomenda-se também consultar órgãos de proteção ao consumidor e verificar se existem reclamações registradas contra a empresa.

3. Avalie a experiência no mercado

É fundamental conhecer a trajetória e a experiência da administradora que você está considerando. Faça uma pesquisa aprofundada sobre a empresa, a experiência é um indicativo significativo da competência de uma administradora. 

Verifique há quanto tempo a empresa está no mercado de administração de condomínios e se ela possui conhecimento sobre o seu tipo de condomínio. Uma administradora com vasta experiência demonstra sua capacidade de lidar eficientemente com diversas situações do dia a dia da vida condominial.

4. Verifique os serviços oferecidos

Cada tipo de condomínio possui necessidades específicas, portanto, é fundamental que a administradora ofereça os serviços adequados às demandas do seu condomínio

Certifique-se de que a empresa de administração de condomínios oferece serviços como gestão financeira, contábil, cobrança, gestão de funcionários, entre outros.

5. Avalie a capacidade de atendimento

Um bom atendimento é essencial para o sucesso da parceria com a administradora. Certifique-se de que a empresa possui uma equipe qualificada, disponível para atender às demandas do condomínio e que ofereça canais de comunicação eficientes. Um atendimento ágil e humanizado pode fazer toda a diferença no dia a dia do condomínio.

6. Analise o suporte

Além do atendimento, o suporte ao síndico é muito importante. A administradora deve ser sua parceira, por isso, ela deve ter a capacidade de oferecer atendimento personalizado e ajudar o síndico a solucionar os conflitos no condomínio.

7. Verifique a situação financeira da administradora

A estabilidade financeira da administradora é um fator relevante a ser considerado. Certifique-se de que a empresa possui uma situação financeira sólida, pois isso influencia diretamente a capacidade de cumprir suas obrigações com o condomínio, como pagamento de fornecedores e funcionários.

8. Solicite propostas e compare valores

Avalie propostas de diferentes administradoras e compare os valores dos serviços oferecidos. Lembre-se de que o preço não deve ser o único critério de escolha, mas é importante ter uma noção clara dos custos envolvidos. 

Analise os detalhes das propostas, como os serviços incluídos, prazos de pagamento e eventuais taxas extras.

9. Veja as cláusulas dos contratos

Leia atentamente o contrato e verifique se as cláusulas são claras e detalhadas. Evite cláusulas ambíguas que possam gerar conflitos futuros. Certifique-se de haver prazos para entrega da pasta do condomínio, emissão de documentação contábil, folhas de pagamento dos funcionários e prestação de contas.

10. Busque o diferencial da empresa 

Verifique se a administradora possui algum diferencial competitivo, como expertise em determinadas áreas, blogs educativos, conhecimento das leis, entre outros. 

Escolha a administradora considerando também as necessidades específicas do seu condomínio.

Considere a tecnologia utilizada. Cada vez mais, a tecnologia desempenha um papel importante na administração de condomínios. 

Verifique se a administradora tem um portal ou APP, se utiliza sistemas e softwares modernos que facilitem a comunicação, a transparência e a gestão eficiente de informações. Um sistema online de gestão pode trazer agilidade e praticidade para o condomínio.

Outro diferencial importante é se a administradora possui certificação da ISO 9001. Essa norma fornece requisitos específicos para um sistema de gerenciamento de qualidade que aumenta a capacidade de fornecer produtos e serviços de maneira consistente e que atendam às demandas do cliente.

11. Realize entrevistas

Hoje em dia fazemos tudo por mensagens de celular ou e-mail, contudo, para escolher a administradora certa é preciso entrevistar as administradoras finalistas para esclarecer quaisquer dúvidas e obter uma melhor compreensão de como elas trabalham.

Sabemos que o síndico tem diversas atribuições que ocupam muito o seu tempo, mas é importante conversar com quem será sua futura parceira.  

A escolha da administradora de condomínios requer análise e critérios bem definidos, não pode ser uma escolha subjetiva ou só pelo preço.

Lembre-se que uma boa escolha vai trazer benefícios como economia de dinheiro e tempo, enquanto uma má escolha pode resultar em prejuízos financeiros e dificuldades no desenvolvimento do condomínio. 

Portanto, é importante considerar todos os aspectos que apresentamos antes de contratar sua administradora de condomínios.

Quer fazer a escolha certa? Entre em contato conosco e venha fazer parte do grupo de condomínios que possuem a melhor gestão condominial e o melhor atendimento! 

Está gostando do nosso conteúdo? Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Generic selectors
Somente correspondências exatas
Pesquisar no título
Pesquisar no conteúdo
Post Type Selectors

Redes Sociais

Posts recentes

Siga-nos