Mercadinho em condomínio: como funciona? Quais os cuidados?

mercadinho-em-condominio-como-funciona-quais-os-cuidados, como funciona, quais os cuidados

Conveniência e comodidade, essa é a proposta de instalar um mercadinho em condomínio.  Mas será que isso vale para qualquer condomínio?

Neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre a possibilidade de ter um mercado no condomínio e quais os cuidados com essa alternativa.

Ao final você pode deixar suas sugestões ou comentários.

Condomínios Residenciais e os serviços de conveniências.

Cada vez mais vemos condomínios oferecerem mais comodidades aos seus moradores. Não estamos falando só de área de lazer ou espaços gourmet.

Existem condomínios residenciais com algumas opções de conveniência que influenciam diretamente na decisão de comprar um apartamento naquele empreendimento.

Condomínios com mini mercadinho, lavanderias, Coworking e até produção própria de energia solar, não são uma novidade. No entanto, com a pandemia de coronavírus em 2020, empreendimentos com essas características ganharam mais relevância no mercado imobiliário.

O trabalho home office e os novos estilos de vida mudaram o conceito de muitas pessoas sobre morar em um condomínio.

Como funciona mini mercado em condomínio?

O mercadinho em condomínio é uma loja de conveniência que oferece produtos básicos, como alimentos, bebidas e itens de limpeza. Ele é geralmente pequeno e localizado dentro do próprio condomínio, o que facilita a vida dos moradores que não precisam sair de casa para fazer compras.

Além de ser uma comodidade para os moradores, o mercadinho em condomínio também é uma boa opção para o síndico gerar receita extra ao condomínio. Assim, ajuda a manter as contas em dia.

Dependendo do modelo de mini mercado, também é uma boa opção para os comerciantes locais, pois oferece a possibilidade de parcerias.

Quais os tipos de mercadinho em condomínio?

Existem algumas opções para montar um mercadinho em condomínios, algumas delas incluem:

1.    Contratar uma empresa especializada em instalar mini mercados em condomínios.

Essas empresas já possuem experiência e recursos para gerenciar e operar um minimercado, e podem fornecer suporte e orientação para o condomínio.

2.    Fazer uma parceria com um comerciante local.

Outra opção é fazer uma parceria com um comerciante local interessado em operar o mercadinho dentro do condomínio. Isso pode ser uma boa opção para o comerciante, já que ele teria acesso a um público-alvo altamente qualificado.

3.      Gerenciamento interno.

Se o condomínio possui recursos financeiros e pessoal capacitado para gerenciar e operar o minimercado, pode ser uma boa opção montar o próprio mercado. Isso permite que o condomínio tenha mais controle sobre os produtos vendidos e preços, além de gerar renda para o condomínio.

4.    Mini mercado em condomínio com franquia.

Os mini mercados em condomínios com franquia podem ser uma boa opção para condomínios que não possuem recursos ou pessoal para gerenciar e operar um mercado.

A franquia fornece uma estrutura pronta, suporte e orientação para a operação do mercado. No entanto, é importante considerar que há taxas de franquia e royalties.

5.      Parcerias com administradoras de condomínios.

Com o propósito de fornecer maior conveniência aos condôminos, algumas administradoras de condomínios disponibilizam em seus portais e Apps, serviços de conveniências.

Neste caso, não significa que o condomínio terá um mercadinho, mas empresas parceiras que disponibilizam seus produtos nos portais e Apps para compras on-line.

Essa é uma modalidade que ganha força por não gerar custos extras.

Os clientes da Habitacional que usam o App ou o portal possuem essa conveniência. Veja com seu síndico como fazer para ter este serviço disponível em seu condomínio.

Vale a pena ter um mercadinho no condomínio?

Cada uma dessas opções tem suas vantagens e desvantagens. O condomínio que decidir ter um mercadinho deve avaliar bem. Desde sua viabilidade operacional, econômica e legal.

Além disso, é importante considerar os interesses e expectativas dos moradores do condomínio.

De modo geral, podemos destacar algumas vantagens e desvantagens de montar um mercado dentro do condomínio. Porém, cabe aos condôminos avaliarem se essa alternativa é viável.

Vantagens do mercadinho em condomínios.

Conveniência: Os moradores não precisam sair do condomínio para fazer compras básicas. Isso pode ser especialmente útil em dias de mau tempo ou em caso de necessidade imediata.

Gerar renda para o condomínio: os mercadinhos podem ser fonte de renda para o condomínio. Nesse sentido, podem ajudar a manter as contas em dia e financiar outras necessidades do condomínio.

Desvantagens em montar um mercadinho dentro do condomínio.

Custos de implantação e manutenção: A implantação e manutenção de um mercadinho no condomínio demandam investimentos.  Desse modo, os custos podem ser repassados aos moradores do condomínio através de taxas de condomínio.

Gerenciamento: além dos recursos financeiros, será necessário gerenciar o mercadinho. Compras, reposição de estoque, controle das vendas, etc.

Impacto no espaço: ocupar um espaço no condomínio que pode afetar a estética ou ser de interesse para outro fim.

Impacto na segurança: um mini mercado pode afetar a segurança do condomínio, uma vez que pode ser um espaço visado para furtos.

Cada condomínio deve avaliar seus próprios recursos, necessidade e interesses dos moradores para decidir se deve ou não montar um mercadinho.

Mercadinho em condomínio precisa de assembleia?

Sim, a implantação de um mini mercado em condomínio precisa ser aprovada em uma assembleia de condomínio.

De acordo com a Lei do Condomínio (Lei nº 4.591/64), todas as decisões que afetem a estrutura do condomínio, incluindo a implantação de novos serviços, devem ser aprovadas em assembleia de condomínio.

Nessa assembleia, os moradores podem discutir e votar sobre o mercadinho, e a decisão só será aprovada se obtiver a maioria dos votos favoráveis.

Além de questões com estrutura e regras de convivência, a implantação do mercadinho pode gerar custos para o condomínio. Logo, é importante que essa alternativa seja discutida e aprovada pelos moradores.

Também vale lembrar que, além de aprovação em assembleia, é necessário que a implantação do mercadinho de conveniência esteja de acordo com as normas e regulamentos do condomínio e com as leis e regulamentos locais.

Gostou do artigo de hoje? Seu condomínio tem um mercadinho? Deixe nos comentários como é sua experiência com esse serviço ou qual sua opinião sobre o assunto.

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Redes Sociais

Posts recentes

Siga-nos