Golpes em condomínios: veja 14 tipos e não caia neles!

Golpes em condomínios

Todos os dias vemos notícias e relatos de pessoas sendo enganadas e caindo em golpes das mais diferentes formas. Os golpes em condomínios também estão entre as práticas criminosas. 

Isso exige que estejamos cada vez mais alertas e informados sobre como as quadrilhas atuam e quais cuidados tomar. 

Por isso, elaboramos uma cartilha com os PRINCIPAIS GOLPES contra condomínios e moradores. 

Tomamos como base os materiais divulgados pela Polícia Civil e Militar de São Paulo para alertar e instruir condôminos e funcionários dos condomínios sobre os principais golpes praticados atualmente.

Não deixe de conferir nosso material!

Segurança é responsabilidade de todos.

Quando pensamos em morar em um condomínio, uma das primeiras vantagens que vem à mente é a segurança. 

As estruturas de portaria, câmeras de vigilância e muros altos prometem um refúgio seguro contra os perigos do mundo exterior. 

No entanto, ironicamente, muitas vezes são os próprios moradores que, inadvertidamente, abrem as portas para ameaças, ao ignorar ou quebrar regras básicas de segurança. 

Este cenário reforça a ideia de que, mais do que nunca, assuntos relacionados à segurança em condomínios não só merecem, mas exigem nossa máxima atenção.

Por isso é preciso estar atento às principais práticas de golpes em condomínios e saber o que fazer para evitar que ocorram.

1. O golpe do FALSO MORADOR

Para executar esse golpe, bandidos observam os costumes e características de certos moradores. 

Depois que o condômino sai, eles se vestem com roupas e acessórios semelhantes, imitam suas características e tentam entrar no condomínio nos momentos de maior fluxo.

Após entrarem, invadem apartamentos vazios e interfonam para a portaria autorizando a entrada de seus comparsas.

O que fazer para evitar?

Com biometria digital ou facial, tags etc. O ideal é que o próprio morador faça seu acesso, sem depender da portaria.

Sabemos o quanto isso pode ser inconveniente às vezes, mas é um procedimento para a segurança de todos no condomínio.

2. O golpe do FALSO VISITANTE

Aqui, o golpista faz uma ligação para a portaria se identificando como um morador, informando a chegada de seus visitantes e autorizando sua entrada. 

Esses visitantes, claro, são os golpistas. Uma vez dentro do condomínio, agem realizando furtos e depois saem como se nada tivesse acontecido.

Você pode estar se perguntando:

“Como esses golpistas conseguem se identificar como um morador?”

Com informações pessoais que descartamos em correspondências, notas fiscais ou encomendas vêm com etiquetas de identificação contendo nome da pessoa, endereço, telefone, cpf etc.

Com o aumento das entregas de produtos comprados pela internet, isso é um “prato cheio” para os criminosos que praticam golpes em condomínios.

O que fazer para evitar?

Primeiro, a portaria jamais deve aceitar autorizações de acesso realizadas por telefone.

Segundo, os moradores devem remover todas as etiquetas dos pacotes e rasgar em vários pedaços para que não seja viável a acessibilidade aos seus dados.

3. O golpe do FALSO ENTREGADOR

Nesse golpe, os bandidos roubam os veículos dos entregadores e suas listas de entregas, e desta forma invadem o condomínio.

O que fazer para evitar?

O ideal é que o morador solicite para a empresa que efetuará a entrega o nome e RG do entregador e informe a portaria para que possam confirmar os dados.

Não deverá ser permitida a entrada de nenhum entregador sem que o morador esteja presente.

4. O golpe do FALSO AGENTE DE SAÚDE

Disfarçando-se de agentes de saúde comunitária, os bandidos tentam acessar os condomínios com a justificativa de realizar procedimentos de fiscalização, pois receberam denúncias de focos de mosquito da dengue ou estão realizando campanhas de vacinação em idosos, entre outras mentiras.

O que fazer para evitar?

Jamais permita o acesso de agentes de saúde sem que exista informação prévia da visita pelo órgão de saúde ou vigilância sanitária. Em caso de dúvidas, o porteiro deve negar o acesso e solicitar o apoio da polícia militar pelo telefone 190.

5. O golpe do FALSO CARTEIRO E FALSO LEITURISTA

Para aplicar esse golpe, bandidos se vestem de funcionários de concessionárias públicas ou correios para acessar os condomínios. Depois rendem a portaria para possibilitar o acesso de seus comparsas.

O que fazer para evitar?

Alguns condomínios utilizam o sistema de leitura remota, onde o leiturista não acessa o condomínio. Para os outros casos, o síndico ou zelador deverá informar a portaria os dias que serão realizadas a leitura do consumo de água, luz e gás. 

O porteiro só deve permitir o acesso do leiturista após sua identificação através da apresentação de documento oficial e crachá da empresa.

6. O golpe do FALSO CORRETOR DE IMÓVEIS

Se aproveitando das informações sobre apartamentos anunciados para locação ou venda, bandidos aparecem no condomínio com supostos compradores, informando ao porteiro que possuem as chaves do imóvel.

Às vezes, oferecem comissões aos porteiros e zeladores para terem sua entrada facilitada.

O que fazer para evitar?

A portaria deve permitir apenas o acesso de corretores previamente autorizados pelo proprietário do imóvel. 

Essa autorização deve ser enviada por e-mail. No dia da visita, o porteiro também deve verificar a autorização e mesmo assim solicitar a carteirinha do CRECI e RG antes de permitir a entrada.

7. O golpe da FALSA GESTANTE

Uma mulher aparentando estar grávida, sofre um mal súbito na porta do condomínio, normalmente quando algum morador está entrando ou saindo.

Comovido pela situação, o morador ou até mesmo o porteiro a socorrem trazendo-a para o interior do condomínio, enquanto ela liga para o marido que está nas proximidades para socorrê-la, e assim invadem o condomínio.

O que fazer para evitar?

Caso ocorra de qualquer pessoa sofrer de mal súbito na frente da portaria, o porteiro jamais deverá sair para prestar o socorro. 

A ação correta é acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU pelo telefone 192.

8. O golpe da RECEITA FEDERAL

Bandidos enviam um comunicado da Receita Federal para os moradores, por e-mail ou correspondência, informando que há inconsistência nos dados apresentados e solicitando a regularização.

O que fazer para evitar?

Se receber qualquer informação, procure a Receita Federal para verificar se há ou não inconsistência. Nunca acesse nada indicado na comunicação recebida.

9. O golpe dos FALSOS DISTINTIVOS

Criminosos apresentam carteiras e distintivos falsos alegando possuírem mandado de prisão para um dos condôminos e informam que, caso o porteiro não permita a entrada, será preso por obstrução da justiça.

O que fazer para evitar?

O porteiro deve sempre exigir que a autoridade apresente sua funcional antes de permitir o acesso. Em caso de recusa, o porteiro não deve permitir o acesso e, se necessário, deve acionar a polícia no 190.

10. O golpe do FALSO PRESTADOR DE SERVIÇO

Munido com informações dos moradores, os criminosos se passam por técnicos de serviços de telefonia, internet ou TV para acessar o condomínio.

O que fazer para evitar?

Moradores devem sempre solicitar o número de ordem, nome e dados dos prestadores de serviço e informar a portaria com os mesmos. Outras pessoas que não estejam na lista não devem entrar no condomínio.

11. O golpe da MULHER ELEGANTE

Uma mulher muito bem vestida se apresenta na portaria como advogada ou gerente de banco dizendo que tem reunião com um morador, mas não se lembra qual a unidade dele.

Assim, pede para entrar enquanto procura o cartão com o contato do suposto cliente.

Uma vez dentro, rende o porteiro e libera o acesso para seus comparsas.

O que fazer para evitar?

O profissional jamais deve se deixar levar pelas aparências de qualquer pessoa e o acesso deve ser permitido somente depois da confirmação com o morador ou mediante a apresentação de documentos oficiais que comprovam a identificação da pessoa.

12. O golpe DA MAQUININHA

Ao entregar o pedido, os golpistas usam maquininhas adulteradas e conseguem clonar o cartão ou passar em muito o valor da compra.

O que fazer para evitar?

Sempre dê preferência ao pagamento direto via aplicativo. Se não for possível, lembre-se sempre de:

  • Nunca pagar se o visor da maquininha estiver danificado;
  • Confira os valores digitados antes de efetuar o pagamento;
  • Verifique se sua senha aparece protegida por caracteres;
  • Ative o SMS de confirmação de pagamento;
  • Solicite a nota fiscal.

Em caso de desconfiança, não pague e exija outra máquina.

13. O golpe DO DELIVERY

Golpistas se dirigem à portaria na data do aniversário de um dos condôminos e informam terem sido contratados para entregar um presente. 

Quando se encontram com o condômino, dizem que a pessoa que enviou não pagou o frete, induzindo o morador a pagar somente por cartão, usando uma maquininha fraudulenta.

O que fazer para evitar?

Nesses casos, simplesmente se recuse a pagar. Nunca use a maquininha em caso de desconfiança.

14. Golpes Virtuais

Além dos golpes em condomínios mencionados acima, também existem ações fraudulentas realizadas por meio da internet com o objetivo de enganar e obter vantagens financeiras ilícitas. 

Esses golpes podem ocorrer de diversas formas, como:

Phishing: é quando o golpista envia mensagens ou e-mails falsos, se passando por empresas ou instituições confiáveis, com o intuito de obter informações pessoais, como senhas, números de cartão de crédito, entre outros.

Ransomware: é um tipo de malware que infecta o computador da vítima e criptografa seus arquivos, exigindo o pagamento de um resgate para liberá-los.

Scam: são golpes em que o golpista tenta enganar a vítima por meio de promessas falsas, como ganhar dinheiro fácil, prêmios inexistentes, entre outros.

Fake news: são notícias falsas disseminadas na internet com o objetivo de manipular a opinião pública, causar pânico ou obter vantagens políticas ou financeiras.

Fraudes em compras online: ocorrem quando o golpista vende produtos falsos ou inexistentes, ou ainda, quando obtém os dados do cartão de crédito da vítima para realizar compras fraudulentas.

Para se proteger desses golpes virtuais, é importante adotar medidas de segurança, como manter o antivírus atualizado, não clicar em links suspeitos, verificar a veracidade das informações antes de compartilhá-las, desconfiar de ofertas muito vantajosas, entre outros cuidados.

Ao receber o contato de uma empresa, peça para que a pessoa que realizou a ligação informe os dados que possui e confirme se as informações procedem.

Ao menor sinal de suspeita, desligue o telefone e tente entrar em contato com a empresa por outro meio. Sempre desconfie de mensagens de parentes e amigos pedindo dinheiro.

Pra finalizar

Além dos cuidados e recomendações da nossa cartilha para evitar os golpes em condomínios é importante utilizar tecnologias colaborativas como o App Habita.

Nosso sistema integrado possibilita que a portaria dos condomínios da região compartilhem informações e alertas sobre atividades suspeitas. Esses alertas ficam disponíveis para que todos os condôminos estejam cientes e fiquem atentos.

Em nosso App há o recurso de Cadastros que facilita e agiliza o processo de registro dos visitantes, novos moradores, prestadores de serviço, veículos e até PETs. 

O controle e avaliação de entradas no condomínio é muito útil como garantia de segurança para todos os condôminos.

Além disso, a Lista de Contatos fundamentais no condomínio está sempre disponível para enviar e receber mensagens diretas do Síndico, Zelador e Portaria. 

A comunicação no condomínio se mantém muito mais alinhada entre Condôminos, Administradora e Corpo Diretivo.

Evite golpes em condomínios agindo de forma segura, colaborando para segurança do condomínio e usando as ferramentas certas.

Conte com a Habita para tornar seu condomínio mais seguro!

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Redes Sociais

Posts recentes

Siga-nos